Notícias da Paraíba

“Parque do Povo não comporta mais São João”, diz PM após tumulto em Campina Grande

A Polícia Militar vai se reunir nesta quarta-feira (12) com o Ministério Público da Paraíba (MPPB) para discutir medidas da segurança pública do São João de Campina Grande. De acordo com o coronel Gilberto, comandante do Comando de Policiamento Regional Metropolitano, Regional I (CPR1), a Corporação vai discutir atividades referentes ao policiamento ostensivo preventivo com os demais órgãos de segurança pública. A Polícia Militar ainda sinalizou que vê com “estranheza” o posicionamento do órgão gestor do evento e que os fatos ocorridos no último sábado (8) foram constatações de que o Parque do Povo não suporta mais sediar esse evento.

“A gente não fala mais em São João, mas em show ou festival. Sabemos que uma das características de festivais é próxima ao que ocorre no sul do país. Muito público, por isso tem que se ter uma frente e um trabalho integrativo para se fazer jus as demandas. Sobre o Parque do Povo, sabemos que a cada ano esse evento cresce mais. Ocorreram duas expansões na área física do local, mas que na realidade não se traduz em aumento de público. O que ocorreu no sábado passado foi o Parque do Povo gritando, sinalizando que não comporta mais esse evento”, declarou coronel Gilberto.

Segundo a Polícia Militar, uma das variáveis são as novas saídas de emergência. “De um lado tem a rua João Moura e a Rua Sebastião Nonato e nas extremidades tem um açude que é péssimo para dispersão. O Parque do Povo suporta apenas 18% da população de Campina Grande, isso é um número bastante preocupante, ainda mais quando vem turistas, forrozeiros de outros estados e até de outros países. Por isso, é importante entender que a gestão tem que repensar o ambiente”, destacou Gilberto.

Propostas
O coronel Gilberto lembrou a realocação do São João de Bananeiras e afirmou que a Rainha da Borborema poderia seguir o mesmo caminho. “Trago como exemplo o município de Bananeiras, tinha uma tradição de São João caseiro, pé de serra. Depois viram que o centro de Bananeiras não comportava o evento, agora eles construíram uma área secundaria. Ela chega a superar a parte principal do Parque do Povo e lá eles recepcionam toda população local e turistas da região. É esse exemplo que vamos levar para Campina Grande, vamos levar isso como sugestão de pauta”, finalizou.

A reunião da quarta-feira será realizada em conjunto com o Ministério Público para discutir futuras pautas e tentar ações emergenciais para consertar ainda neste ano.

“Por isso temos que administrar o que teremos pela frente. Nesse sábado é uma atração forte, temos que nos preparar. É por uma questão estrutural, de uma decisão que não se tomou e está sendo adiada. Tem que se assumir essa responsabilidade como gestor e não repassar para os órgãos de segurança pública. Nós levaremos assunto de pauta, de que pode ocorrer no próximo sábado, sinais cabíveis de que o Parque do Povo não suporta mais esse evento. Precisamos de providências para uma nova área. E fica a dica, o Parque do Povo passará a ser um museu pois não comporta mais o maior São João do mundo, vimos que o fechamento de portões trazem um alto grau de risco, mas até quando vamos esperar pra ver?”, questionou.

com MaisPB

WhatsApp
Telegram
Twitter
Facebook

Mais lidas

1

Homem é morto a tiros no estacionamento do Habib’s no bairro dos Bancários, em João Pessoa; suspeitos são presos
Digite o assunto de seu interesse: