Notícias da Paraíba

Luto no MP: procurador de Justiça José Roseno Neto morre aos 73 anos em João Pessoa

Morreu aos 73 anos, na manhã desta segunda-feira (13), em João Pessoa, o procurador de Justiça, José Roseno Neto. Em razão dessa ocorrência, o presidente do Colégio de Procuradores de Justiça (CPJ), Antônio Hortêncio Rocha Neto, abriu a 7ª sessão ordinária do colegiado comunicando o falecimento do membro da instituição e informando sobre o decreto de luto oficial de três dias no Ministério Público da Paraíba (MPPB).

“É uma perda inestimável. Dr. Roseno era um grande homem, um grande profissional, um membro proativo do Ministério Público que contribuiu para o crescimento da instituição em várias oportunidades. Nos últimos anos, presidiu comissão de concursos, exerceu vários cargos na administração, e, ultimamente, era o nosso corregedor-geral. Então, é um momento de muita tristeza. Não conseguimos expressar o tamanho dessa perda para a instituição e para a família e amigos. Solidarizamo-nos com todos os enlutados e nos colocamos à disposição para auxiliar no que for possível, neste momento tão difícil”, destacou Hortêncio.

Trajetória
José Roseno Neto, natural do município de Aguiar-PB, ingressou no Ministério Público em 3 de outubro de 1983, tomando posse como promotor substituto. De acordo com registros do Departamento de Recursos Humanos do MPPB, ele exerceu suas atribuições, inicialmente, na Promotoria de Bonito de Santa Fé, no Sertão do Estado. Ao longo da carreira, passou pelas promotorias de São José de Piranhas, Conceição, Coremas, Alagoinha, Guarabira, Pilões, Serraria, Cajazeiras, Sousa, entre outros.

No dia 13 de agosto de 1992 foi promovido pelo critério de merecimento para o cargo de promotor de Justiça em João Pessoa, inicialmente, com atuação na área de meio ambiente, passando a exercer atribuições em outras áreas, como criminal e infância e juventude. Roseno ocupou vários cargos na administração, entre eles de promotor corregedor, assessor técnico da PGJ e secretário-geral do MPPB.

Tornou-se procurador de Justiça em 19 de janeiro de 2006, pelo critério de merecimento. Na função, presidiu as comissões dos XII e XV concursos de membros da instituição. Foi subprocurador-geral de Justiça por três vezes, sendo a última vez na gestão do atual procurador-geral. Foi eleito corregedor-geral em dezembro de 202, tomando posse no mês seguinte. Estava licenciado do cargo para tratamento de saúde quando faleceu.

Luto oficial
O luto oficial de três dias no Ministério Público da Paraíba foi decretado pela Portaria 495/2024, assinada pelo procurador-geral de Justiça. Nos próximos dias, as bandeiras dos prédios da instituição, em todo o Estado, deverão ser hasteadas a meio-mastro, em sinal de pesar pelo falecimento do procurador de Justiça.]

MaisPB

WhatsApp
Telegram
Twitter
Facebook

Mais lidas

1

Imagens de satélite mostram antes e depois da destruição na Grande Porto Alegre
Digite o assunto de seu interesse: