Notícias da Paraíba

João Azevêdo abre 38º Salão do Artesanato em CG e autoriza novos investimentos para o setor

O governador João Azevêdo abriu, nesta quinta-feira (6), o 38° Salão do Artesanato Paraibano, em Campina Grande, que tem como tema “A arte de quem vive da fé”, uma homenagem aos artesãos santeiros. Na ocasião, o gestor também autorizou o lançamento do edital Artesanato Vivo que irá investir R$ 600 mil na valorização da produção artesanal.

O Salão do Artesanato de Campina Grande segue até o dia 30 de junho em uma grande estrutura montada na Avenida Brasília, local estratégico da cidade que realiza o maior São João do Mundo e recebe um grande fluxo de turistas. A estimativa é de que mais de 90 mil pessoas passem pelo local e mais de R$ 3 milhões sejam gerados em negócios.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual ressaltou a grandiosidade do evento que fomenta a economia criativa. “O artesanato é cultura, é história, mas também é um segmento econômico que gera emprego e renda. São mais de 500 artesãos fazendo negócios e espero que tenhamos um Salão extremamente alegre, com cultura popular, música, dança e a nossa meta é fazer um evento maior do que o do ano passado, colocando o artesanato em um outro patamar”, frisou.

A primeira-dama do Estado e presidente de Honra do Programa do Artesanato Paraibano (PAP), Ana Maria Lins, desejou boas vendas e muitas encomendas aos artesãos. “Além de muitas peças bonitas, teremos apresentações culturais e o melhor da gastronomia nordestina. Tudo preparado com muito carinho para nossos visitantes e para os nossos expositores. Eu agradeço a todos os nossos parceiros, em nome do Sebrae, e a todos os órgãos do governo envolvidos no Salão e eu tenho certeza de que teremos um evento abençoado”, declarou.

O vice-governador Lucas Ribeiro destacou a importância da realização do evento em um momento de grande movimentação na cidade. “Os artesãos fazem uma renda importantíssima neste mês. Eu parabenizo toda a equipe do Programa do Artesanato Paraibano pela dedicação e por entregar um espaço tão bonito. No maior São João do Mundo vamos fazer o maior Salão do Artesanato do mundo”, comentou.

O ministro em exercício do Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, Tadeu Alencar, parabenizou o Governo da Paraíba pela organização do evento e valorização da cultura popular. “Eu fico feliz porque a Paraíba tem uma gestão sensível com a cultura, que permite uma feira tão grandiosa. O artesanato é uma demonstração da expressão da cultura popular do Nordeste e do país e, por isso, estamos estabelecendo uma política nacional para o segmento, qualificando o trabalho dos artesãos e expandindo o mercado em nível nacional e internacional”, pontuou.

“Esse é um momento especial para os artesãos paraibanos e eu agradeço ao governador João Azevêdo pelas ações administrativas em Campina Grande, a exemplo do Salão do Artesanato, que está belíssimo, fazendo uma Paraíba melhor e mais justa para todos”, disse o presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino.

A gestora do PAP, Marielza Rodriguez, celebrou o sucesso da abertura do Salão do Artesanato. “O evento cresceu muito, tivemos um recorde de inscrições e nosso espaço físico, que foi de 4 mil metros quadrados no ano passado, aumentou para 5.200 metros quadrados este ano. Nós teremos uma vasta programação folclórica, muitas novidades em termos de design com produtos inovadores para o Salão e uma ambientação do arquiteto Rosemildo Jacinto, fazendo uma alusão aos nossos santeiros. Nós temos artesãos de todas as regiões do estado, chamando a atenção para a arte santeira, uma tradição que passa de pai para filho e todos os visitantes do Salão vão conhecer um pouco dessa história”, salientou.

Homenagens
Nesta edição, 10 artesãos santeiros estão sendo homenageados, a maior parte do município de Lagoa Seca, Agreste paraibano e berço da arte santeira na Paraíba. São eles: Maria de Lourdes Diniz (Lagoa Seca), Francisco Diniz (Lagoa Seca), Rogério da Silva (Lagoa Seca), Tatiana Nascimento (Lagoa Seca), Ricardo da Silva (Lagoa Seca), Igor do Nascimento (Lagoa Seca), Jonas Nogueira (Bayeux), Bento Medeiros (Sumé), Leila Machado (Cabedelo) e Maria das Neves Cavalcanti (João Pessoa).

Homenageado no Salão do Artesanato, o santeiro Chico Diniz evidenciou a alegria de ter seu trabalho reconhecido. “Eu aprendi essa arte com a minha mãe e estou dando sequência ao que ela me ensinou. Eu agradeço por ser homenageado em vida, quero repassar essa arte para outras pessoas para manter essa tradição viva e é muito bom saber que temos o apoio do governo”, celebrou.

O Salão está aberto ao público das 15h às 22h. A entrada é gratuita, mas os visitantes podem exercer a solidariedade com a doação de 1Kg de alimento não perecível. Todos os produtos arrecadados com o Projeto Salão Solidário serão destinados aos artesãos do Rio Grande do Sul, que sofrem as consequências das chuvas que têm atingido aquele estado.

com Secom PB

WhatsApp
Telegram
Twitter
Facebook

Mais lidas

1

Homem é morto a tiros no estacionamento do Habib’s no bairro dos Bancários, em João Pessoa; suspeitos são presos
Digite o assunto de seu interesse: