Notícias da Paraíba

Banhista morre afogado em açude no Cariri Paraibano neste domingo (31)

Um banhista natural de Campina Grande morreu afogado neste domingo (31) no Açude de Boqueirão, localizado no Cariri Paraibano, em uma área conhecida como “Prainha”. Apesar do rápido acionamento de uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), a vítima não resistiu.

Cenário nacional de afogamentos em destaque
Dados da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático revelam que o Brasil enfrenta uma média de 15 mortes por afogamento por dia, totalizando aproximadamente 5.475 óbitos anuais. Os homens são mais afetados, com uma média de 6,4 vezes mais mortes do que as mulheres. A faixa etária mais vulnerável é antes dos 29 anos, representando 45% das mortes por afogamento.

O levantamento também destaca que, diariamente, uma criança morre afogada em casa, sendo que 55% das mortes na faixa de 1 a 9 anos ocorrem em residências. O verão, de dezembro a março, concentra 45% dos casos, ressaltando a importância da atenção redobrada nesse período.

Apesar de uma redução de 47% na mortalidade por afogamento em 26 anos (1995-2021), indicando avanços na luta contra essa endemia, os dados destacam a necessidade contínua de conscientização, principalmente em áreas sem a presença de guardavidas.

Prevenção e conscientização
É fundamental ressaltar que a prática de atividades aquáticas deve ser realizada com responsabilidade e respeito aos limites individuais, visando a segurança de todos. A atuação eficaz de guardavidas e a conscientização sobre os riscos são essenciais para a prevenção de tragédias.

  • Taxa de Mortalidade por Afogamento: A cada uma hora e meia, um brasileiro morre afogado.
  • Disparidade entre Gêneros: Homens morrem em média 6,4 vezes mais por afogamento do que mulheres.
  • Idade e Riscos: 45% das mortes por afogamento ocorrem antes dos 29 anos. Quatro crianças morrem afogadas diariamente. Adolescentes enfrentam o maior risco de morte.
  • Local das Ocorrências: 70% dos óbitos acontecem em rios e represas. Diariamente, uma criança morre afogada em casa. Crianças menores de 9 anos se afogam mais em piscinas e residências. Crianças acima de 10 anos e adultos se afogam mais em águas naturais (rios, represas e praias). 55% das mortes na faixa de 1 a 9 anos de idade ocorrem em residências.
  • Circunstâncias Específicas: Crianças de 4 a 12 anos que sabem nadar se afogam mais pela sucção da bomba em piscinas. 45% das mortes ocorrem no verão (de dezembro a março).
  • Mortalidade entre Turistas: A cada 3 dias, um turista morre por afogamento no Brasil.
  • Comparação de Riscos: Considerando o tempo de exposição, o afogamento tem 200 vezes mais risco de óbito que os incidentes de transporte.

com T5

WhatsApp
Telegram
Twitter
Facebook
Digite o assunto de seu interesse: