Notícias da Paraíba

Acusado de envolvimento em morte de lutador de MMA na Paraíba é absolvido pela Justiça

Igor Matheus Feitosa Lopes, um dos acusados de participar do assassinato do lutador de MMA, Herisson da Silva Medeiros, em 2015, foi absolvido da acusação de homicídio qualificado. O julgamento aconteceu nesta segunda-feira (20), no Fórum da cidade de Cabedelo, na Grande João Pessoa.

De acordo com a sentença, a absolvição do réu aconteceu porque o Conselho de Sentença entendeu que a tese da defesa do acusado estava correta. Segundo essa tese, Igor Matheus não cooperou na efetivação do homicídio.

Segundo a acusação, Igor Matheus e um adolescente teriam incentivado, instigado Gustavo José Pereira Dias, outro acusado, a matar o lutador.

Em fevereiro deste ano, Gustavo José Pereira Dias, foi condenado a 16 anos de prisão, por corrupção de menores e homicídio qualificado, considerando como qualificadoras do motivo fútil e a utilização de recurso que dificultou as chances de defesa.

Relembre o caso
O crime ocorreu no dia 1º de janeiro de 2015 em um terreno baldio, bem próximo à orla de Intermares. O irmão do lutador de MMA Herisson da Silva Medeiros, contou que ele, Herisson, e a esposa do irmão tinham ido deixar os pais em casa e voltavam para a festa de Réveillon quando houve o crime.

Na época do crime, o irmão da vítima disse que os suspeitos estavam usando drogas minutos antes de cometer o homicídio. “Meu irmão tropeçou, eu vi na hora que ele tropeçou. Quando eu me deparei com a situação, vi que eles estavam tendo um atrito verbal. Ele estava a um metro de distância. O suspeito realmente se equivocou, meu irmão viu quando ele se levantou. O suspeito então sacou a arma e fez toda a situação”, alegou.

O trio foi detido no mesmo dia do homicídio, no dia 1º de janeiro. De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Militar, uma equipe da PM que estava na área onde o crime aconteceu. Os policiais escutaram um disparo de arma de fogo e foram ao local, conseguindo perseguir e prender os três suspeitos. A arma utilizada foi apreendida, um revólver calibre trinta e oito com cinco cápsulas deflagradas.

Herisson lutava há mais de dez anos, chegou a participar de competições importantes no MMA. Segundo a família, ele morou oito meses em Natal, treinando, e há dois meses havia voltado para João Pessoa para ficar mais perto da esposa e da filha de dez anos.

com G1 PB

WhatsApp
Telegram
Twitter
Facebook

Mais lidas

1

Homem é morto a tiros no estacionamento do Habib’s no bairro dos Bancários, em João Pessoa; suspeitos são presos
Digite o assunto de seu interesse: